PUBG, CrossFire ou Creative Destruction? Qual escolher?

 

Não há dúvida alguma de que os games do estilo survival battle royale de modo sandbox estão em alta entre os players mais ávidos de todos os estilos. A ideia destes jogos é, basicamente, reunir um grande número de jogadores em um espaço limitado, propondo o embate dinâmico e intenso entre eles. Muitas vezes, simplesmente chegar até o término de cada partida já é uma conquista, o que comprova a dificuldade e, também, o desafio que mantém o interessa contínuo e inflexível entre tantos jogadores. Com tantas opções no mercado, é normal que decidir entre quais títulos jogar, por si só, já seja uma tarefa difícil. Por isso, pensamos em criar este guia, com informações básicas e um paralelo mais amplo e abrangente sobre PUBG, CrossFire e Creative Destruction, três dos games do gênero (à exceção de CrossFire, que pende mais para o lado FPS tradicional) com muita procura entre os jogadores não só de games do estilo. Se você ainda não se decidiu, essa é a hora. Lembrando, é claro, que cada um tem a sua preferência, e a ideia, aqui, de forma alguma é estipular qual é melhor ou pior. Nossa tentativa se resume apenas a esclarecer quais são as principais características dos jogos, deixando o player livre para escolher de forma mais acertada qual é a sua preferência.

 

 

PUBG (Player Unknown’s Battleground)

 

 

PlayerUnknown’s Battleground, mais conhecido por PUBG, é, talvez, o mais famosos dos games de sandbox battle royale no momento. Assim como em seus dois concorrentes abordados neste guia, você deverá aterrissar praticamente pelado em um mapa predeterminado e limitado e sobreviver até o término de cada partida, angariando o maior número de kills possível. Mais que isso, deverá se manter sempre dentro do limite estipulado conforme o tempo for avançando. Ao falhar em fazê-lo, você será automaticamente eliminado.

 

Jogabilidade

PUBG oferece uma ótima jogabilidade e um sistema de jogo extremamente viciante. Prepare-se para encarar situações adversas e bastante complicadas, especialmente se você for iniciante. PUBG pode ser um pouco confuso para principiantes, mas com um pouco de prática, tudo se resolve. Sua maior dificuldade, muito provavelmente, será se adaptar à própria aterrissagem em si, o que sem dúvida alguma é o grande desafio neste momento. A Safe Zone pode oferecer alguns desafios também, mas isso não é uma exclusividade de PUBG, mas sim qualquer jogo de estilo sandbox, portanto, se a sua ideia é imergir neste mundo, é bom já ir se acostumando. Quanto a questões mais FPSs, como mira, armas e equipamentos em geral, PUBG segue a linha do que se está acostumado. Além disso, muitos jogadores relatam problemas de travamento no game, muito provavelmente ocorrido devido ao fato de ser uma plataforma mais pesada.

 

Gráfico e visual

Se há alguma reclamação a se fazer de PUBG (e não há!), talvez ela habite o âmbito do visual. Muitos players criticaram os gráficos e a própria movimentação do personagem pode ser um pouco confusa e, em muitos momentos, nada realista. Nada que vá prejudicar a sai experiência de forma mais drástica, mas certamente, aqui está um (dos poucos) pontos em que PUBG, com toda sua legião de fãs satisfeitos, agradou um pouquinho menos.

 

CrossFire

 

 

Como já falamos acima, CrossFire pende mais para um FPS tradicional, como tantos outros vistos por aí no mercado ao longo dos anos. Não é de se duvidar que este incrível game da SmileGate tenha angariado milhares de fãs no mundo todo, especialmente por se tratar de uma plataforma leve onde, na grande maioria dos casos, é inevitável desenvolver games pesados e que, mutias vezes, acabam prejudicando a experiência dos players mais ávidos. Muito provavelmente, se a sua preferência está em cumprir missões táticas que envolvem trabalho em equipe, CrossFire tem mutias chances de se tornar o seu favorito em relação a PUBG e Creative Destruction.

 

Jogabilidade

CrossFire é uma incrível solução para players ávidos por FPS mas que reclamam muito de jogos pesados e cheios de travas. Em CrossFire, a plataforma é leve e com poucas falhas, garantindo uma experiência muito mais suave e estável. Além disso, a solução apresentada como jogabilidade foi capaz de englobar a complexidade exigida por games do estilo com a praticidade que faz toda a diferença na hora de jogar.

 

Gráficos e visual

É impossível abordar CrossFire sem falar sobre o quão leve o game é. Justamente por isso, é de se esperar que o visual não seja lá essas coisas. Entretanto, não é possível afirmar que esta máxima chega a ponto de sacramentar que os gráficos do game são ruins. Não é isso. Eles apenas não são tão elaborados assim, à risca do que acontece em outros FPS igualmente ou até mesmo mais famosos.

 

Creative Destruction

 

 

Creative Destruction é um incrível e inovador game que prova, por A mais B, que a combinação dos estilos battle royale com livre criação, usando e abusando da criatividade em situações atípicas, pode ser uma excelente premissa para um ambiente desafiador, onde duelar e derrotar seus adversários, seja como for, é seu principal objetivo. É claro que, diante desta proposta um tanto quanto peculiar, jogadores mais principiantes podem encontrar certa dificuldade, o que chega a ser interessante, visto que, para se adaptar em Creative Destruction, o player deverá mesclar elementos de sua própria experiência em outros games com uma boa dose de predisposição e encarar situações nunca vividas antes. Em outras palavras, em comparação com seus “concorrentes”, Creative Destruction larga na frente em termos de criatividade.

 

Jogabilidade

Apesar de igualmente complexa a PUBG, Creative Destruction pode ser um pouco mais simples aos olhos de jogadores iniciantes. Os comandos parecem menos confusos e, muito provavelmente, isso acontece pelo fato de que o game todo, em si, tem uma pegada mais leve e suave, inclusive no que diz respeito aos gráficos.

 

Gráficos e visual

Diferente de PUBG, que dos 3 títulos abordados é ao que mais se assemelha, a proposta visual de Creative Destruction segue uma linha mais cartoon, deixando de lado gráficos mais pesados e apresentando, justamente por isso, um cenário mais bem resolvido e acolhedor.

Agora que você já sabe o que esperar de cada um destes grandes três títulos, é a sua vez de tomar suas próprias decisões e criar as suas preferências pessoais. E não se esqueça, com Bluestacks, sua experiência se torna muito melhor, seja qual for a sua escolha!

Baixe Creative Destruction para PC

Comentários